Entrevistas
Home » Entrevistas
15/02/2012

Entrevista com Edson Endrigo, fotógrafo especializado em registro de aves



© Fabio Schunck

Fotógrafo especializado em captar imagens de aves, sua grande paixão, as fotos de Edson Endrigo integram diversas publicações nacionais e internacionais. O seu acervo de imagens possui o mais de 1.400 espécies de aves, muitas ameaçadas de extinção. Proprietário da Aves & Fotos Editora, publicou o guia de campo Aves da Grande São Paulo em 2004, sucesso de público e de vendas e que está agora em sua segunda edição. Em dezembro de 2006, publicou Aves da Mata Atlântica, seu primeiro livro de arte; em outubro de 2007, lançou Aves da Amazônia; em maio de 2008 foi a vez de Aves do Cerrado; e em dezembro de 2009 publicou Aves do Pantanal. Na esteira desse projeto, lançou Aves do Pampa em dezembro de 2010 e Aves da Caatinga em Dezembro de 2011. Em 2010 também publicou os livros AVES – Estado de São Paulo e AVES – Estado do Rio de Janeiro. Renomado guia de observadores de aves, o autor é muito requisitado por pessoas que buscam conhecimento de nossa rica avifauna. Atualmente viaja pelo Brasil em busca de imagens de aves raras e ameaçadas de extinção.

ENTREVISTA:

COAVE: O que veio primeiro, a paixão pelas aves ou pela fotografia?

EDSON: As aves com certeza, pois eu nunca gostei de fotografia. Desde criança eu viajava com minha família para um sítio na beira do rio Paranapanema. Nós passávamos o dia pescando em um tablado de madeira sobre o rio. Quando os peixes não beliscavam, eu armava pequenas armadilhas para capturar pombinhas, tizius e coleirinhas. Eu segurava na mão e soltava. Pegava pela vontade de ver de perto.

COAVE: Você atribui o seu interesse pela fotografia de aves a algo ou alguém em especial?

EDSON: Quando eu tinha uns 9 anos de idade meu pai sofreu um acidente de carro e ele está de cama até hoje. Comecei a fotografar as aves da varanda do prédio para mostrar ao meu pai que espécies de aves viviam na minha rua. Foi ele que me apoiou quando eu disse que iria largar tudo que fazia para me tornar fotógrafo de aves.

COAVE: Quando você decidiu seguir profissionalmente a carreira de fotógrafo de aves? Como foi o início, conte-nos um pouco sobre isto.

EDSON: Quando comecei a procurar informações sobre aves nas livrarias encontrei alguns livros de natureza com fotos de aves. Percebi que em alguns destes livros as fotos eram feias, mal focadas e aí eu pensei comigo: “Eu acho que consigo fazer melhor que isso”.
Deste dia em diante comecei a andar por todas as áreas verdes ao redor e dentro da cidade de São Paulo tentando fotografar e aprender quais eram as aves que viviam ao meu redor. A parte comercial sempre foi difícil, pois o mercado para compra de imagens de aves é bem limitado. Foi aí que eu decidi que também trabalharia como guia para observadores de aves. Coma renda destas duas atividades pude tocar minha vida e crescer aos poucos.

COAVE: Você considera o mercado de fotografia de aves no Brasil competitivo?

EDSON:
Honestamente falando, hoje com a máquina digital a coisa se popularizou tanto que nem adianta pensar em competição. O mercado que era pequeno continua pequeno e hoje temos centenas de pessoas fazendo ÓTIMAS fotos.

COAVE: Quais suas influências na fotografia, e o por quê?

EDSON: Não acho que fui influenciado por ninguém no sentido da arte fotográfica, mas sinto que fui influenciado pelo fotógrafo Haroldo Palo Jr. na maneira de tratar as pessoas. Com muita humildade e educação ele me deu ótimas dicas de como fotografar as aves e eu sempre me lembro disso quando alguém pede uma dica.

COAVE: A sua família te acompanha em alguns trabalhos?

EDSON: Quando o trabalho é fácil, eu levo a minha esposa e duas filhas comigo, mas se sinto que irei passar dias enfronhado no mato, eu evito levá-las para que não fiquem chateados com a minha ausência.

COAVE: Existe algum lugar que você gostaria de conhecer especificamente para observar e/ou fotografar aves?

EDSON: Eu gostaria muito de conhecer BEM o oeste da amazônia, pois sinto que lá eu conseguirei fotos bem raras, de aves pouco observadas.

COAVE: Existe um registro inesquecível para Edson Endrigo?

EDSON: É verdade que eu consegui alguns belos troféus durante estes quase 15 anos de carreira como fotógrafo de aves, porém confesso que eu me divirto até hoje fazendo foto de quero-quero e tico-tico. A lista dos momentos inesquecíveis é tão extensa que eu acho injusto falar de algumas aves e não mencionar outras.
As vezes não é só a raridade, é também como a coisa aconteceu, como o destino me presenteou na hora certa.

COAVE: Sabemos que a fotografia de aves exige muita paciência. Qual o tempo máximo que você levou para conseguir fotografar uma espécie com a qualidade que você esperava?

EDSON:
Sem sair do lugar foi o galo-da-serra em Presidente Fiqueiredo, Amazonas. Fiquei cerca de 7 horas sendo comido vivo pelos carrapatos a espera dele. Mas existe o outro tipo de espera... Isso ocorre quando você viaja para um local para fotografar determinada ave e não consegue, aí você tem que ter a paciência de esperar alguns anos para voltar ao local e tentar novamente.

COAVE: Ao olhar uma foto sua, você recorda da história por trás dela? Isso acontece com todas as suas fotografias, ou somente com as mais recentes?

EDSON:
Eu não me lembro do nome das pessoas, mas sei a maioria dos nomes cietíficos das aves e sei exatamente quando e onde fiz minhas fotos. As vezes a história por trás da foto é bem melhor do que a foto.

COAVE: Quais são os maiores desafios do fotógrafo de aves neste início de século XXI?

EDSON:
Viver da profissão de fotógrafo de aves é um tremendo desafio, mas clicar o não clicado e ser criativo na hora de fazer a foto podem fazer a diferença.

COAVE: Seus registros são exclusivamente fotográficos ou você tem o hábito de listar suas observações em uma life list?

EDSON:
Eu também gravo o canto das aves a cerca de 15 anos. Acho que consigo fazer várias imagens raras, porque gosto do som e memorizo facilmente o canto da ave que estou procurando. Não tenho uma lista, mas sempre estou tentando ver uma ave nova.

COAVE: Você tem tratadores para aves na sua casa? Qual a sua opinião sobre esta prática?

EDSON:
Eu acho que os comedouros ajudam as aves nos momentos mais difíceis. Depois de 15 anos alimentando as aves, eu percebo que são elas que decidem se querem ou não comida. As vezes as frutas e sementes ficam intactas no meu comedouro, mas eu vejo do outro lado da rua as aves indo de um lado para o outro. Isso significa que elas sabem que não é a hora de comer o tipo de alimento que eu estou oferecendo.

COAVE: Você costuma fotografar aves urbanas?

EDSON:
Felizmente, eu posso fazer fotos de aves comuns e lindas da janela de casa. Faço isso quando encontro uma ave incomum ou quando o comedouro está bem ativo.

COAVE: Qual o objetivo principal das suas publicações?

EDSON: Eu preciso dividir com as pessoas as belezas que eu vejo por aí. Acredito que a única maneira de preservarmos a natureza é dando educação, informação para as pessoas.
Quanto mais gente estiver interessada no tema NATUREZA mais aves estaremos observando por aí.

COAVE: Quando e como surgiu a idéia de criar uma editora própria? Fale um pouco sobre a Aves & Fotos.

EDSON: Eu não queria ser editor, mas fui forçado a isso depois de fazer algumas reuniões com editoras. Eles me diziam que não havia mercado para os livros de aves e eu inconformado com a resposta, decidi abrir a minha editora.

COAVE: Quais os projetos para novos livros? O que podemos esperar para 2012?

EDSON: Em 2012 eu irei lançar o livro AVES NOS AMBIENTES COSTEIROS. Ele é o 7º volume da coleção AVES NOS BIOMAS BRASILEIROS. A coleção terá 7 livros com 700 diferentes espécies de aves. Ainda em 2012, eu pretendo lançar o GUIA FOTOGRÁFICO - AVES do Pantanal com textos de Tietta Pivatto e Giuliano Bernardon. Tenho ainda outros 3 livros de arte na mira, mas estes ainda dependem de verba para serem realizados.

COAVE: Quanto tempo leva para finalizar um livro do estilo da Coleção: Aves nos biomas brasileiros?

EDSON: As fotos que eu publico na coleção foram feitas ao longo da minha carreira, mas quando um novo livro do bioma se aproxima da publicação eu passo uns 10 meses fotografando e uns 2 meses fazendo a editoração do livro.

COAVE: Em sua opinião, qual público valoriza mais a arte fotográfica, o brasileiro ou o  estrangeiro? A que isso se atribui?

EDSON: Eu faço livros para BRASILEIROS, eles são bilingues porque eu acho que pode ser um presente interessante para um estrangeiro que visita o Brasil ou para um brasileiro que quer presentear alguém no exterior. Eu acho que o brasileiro gosta e respeita bons livros.

COAVE: Qual a sua opinião sobre a utilização da Observação de Aves como ferramenta de Educação Ambiental?

EDSON: Inquestionável.... É claro que se apresentamos as crianças desde cedo as aves elas se tornaram pessoas mais sensíveis e com isso irão respeitar mais o mundo em que vivem.

MENSAGEM FINAL:

Fotografar aves é muito divertido e uma grande oportunidade de poder curtir a natureza. Sempre fotografem as aves com alegria e respeito a elas, pois com certeza elas lhe retribuiram com imagens inesquecíveis.




Comentários

Rafael A. Parolli - 15/02/2012

Entrevista muito bacana.


Maicon Mohr - 15/02/2012

Parabéns Edson pela bela entrevista! Admiramos seu carinho e respeito com as aves e com as pessoas. Grande abraço!


Tietta Pivatto - 15/02/2012

O Edson é um cara incrível, levando a leveza das aves em belas imagens para o público em geral. Seus livros são responsáveis por fazer os brasileiros conhecerem e amarem cada vez mais nossas aves. Estamos sempre aguardando as novas edições. Parabéns ao Coave pela entrevista!!


Marco A. Crozariol - 15/02/2012

Grande história Edson...PARABÉNS. Abraços, Marcão


Elisa Torricelli - 15/02/2012

Não perco a oportunidade de ler matérias a respeito do E. Endrigo. Admiro sensivelmente o trabalho com que ele nos presenteia, seus belos e especiais livros, que reportam as nossas belas aves e a natureza. Parabéns sempre amigo Endrigo.


Julio Silveira - 15/02/2012

Edson Endrigo é motivo de inspiração para qualquer fotógrafo de natureza. Não só pela categoria de seu trabalho mas também pelo carisma cativante que lhe é peculiar. Belíssima entrevista...Só faltou uma de suas belas fotos.


Ubaldo Bergamim Filho - 15/02/2012

Grande entrevista, grande fotografo, grande exemplo!! Sou seu fã e tenho muito orgulho de ter todos os seus livros. Grande abraço e parabens, meu amigo!!


Sérgio Cedraz - 15/02/2012

O trabalho do Edson Endrigo é de uma beleza extraordinária! Parabéns Endrigo e ao COAVE pela entrevista!


Rafael A. Parolli - Vale da Web - 16/02/2012
Ótima entrevista. Bom trabalho pessoal.

Wanieulli Pascoal - 16/02/2012
FANTÁSTICO Édson! Parabéns por esse trabalho magnífico!

John Warham - 16/02/2012
Fantastico, amigo. Parabens

ROSÉLI AZI NASCIMENTO - 20/02/2012
Parabéns ao pessoal do COAVE pela escolha do entrevistado! E ao Édson, muito mais do que parabéns, quero agradecer aos ensinamentos que compartilha com todos nós!

renata maggion - 21/02/2012
Parabéns,ótima entrevista,Edson é único,por seu entusiasmo ,sua energia e prazer em compartilhar seu conhecimento. Aguardamos os próximos projetos!!

Mauricio Merzvinskas - 23/02/2012
Parabéns por tornar nossas aves , nosso patrimônio , mais perto das pessoas! tornando-as mais sensíveis as questões ambientais!

Edouardo Mustacchi - 27/02/2012
Teu trabalho e fabuloso, Parabens . Voçé e nosso grande orgulho, e merece muito sucesso. Caloroso abraço

Albino Rodrigues Pereira - 10/03/2012
Que através o vosso trabalho continuamos a observar o natureza de muito mais perto. Os meus sinceros parabéns, e que seu sucesso continue . Grande abraço

Rafael - Vale da Web - 20/03/2012
Ótima entrevista.

Michel Velem - 24/08/2012
Muito boa a entrevista, parabéns!

Lúcia Alcântara - 19/09/2012
Que belo trabalho! Parabéns.Daqui em diante vou acompanhar suas imagens.Gostaria muito de saber fotografar e vou fazer deste desafio uma realidade nos meus pouco mais de 60 anos e vou ter você como referência e motivação.Abraço.

Lúcia Alcântara - 19/09/2012
Que belo trabalho! Parabéns.Daqui em diante vou acompanhar suas imagens.Gostaria muito de saber fotografar e vou fazer deste desafio uma realidade nos meus pouco mais de 60 anos e vou ter você como referência e motivação.Abraço.

carlos Jônatas Valentim - 21/11/2012
Edson Endrigo,fotografar aves tem que ter muita paciencia,amor,carinho e dedicação,na vida Deus coolca cada ser humano num numa posição para ser ultil,amei sua entrevista muito emocionante.. parabéns.Sou do sertão nordestino do Piaui,gostaria muito de conversar contigo pessoalmente.carlosjonatasvalentim@yahoo.com.br Fica com Deus

Deixe seu Comentário

Nome

Mensagem
Entre em contato
com o COAVE
Associe-se ao
COAVE e acompanhe
nosso trabalho
Região turística do Vale Europeu - Santa Catarina - Brasil | By Vale da Web