Entrevistas
Home » Entrevistas
02/03/2011

Entrevista com a ornitóloga catarinense Lenir Alda do Rosário


Lenir é mestre em Desenvolvimento Sustentado pela Universidad Nacional de Lanús e Foro Latinoamericano de Ciencias Ambientales, La Plata – Argentina (2002). Bióloga pela Universidade Federal de Santa Catarina (1978). Desenvolveu atividades de pesquisa na área de ornitologia por 31 anos na Fundação do Meio Ambiente – FATMA; ainda, atuava na análise de projetos para o Licenciamento Ambiental e avaliação do potencial ecológico e paisagístico de áreas para criação de Unidade de Conservação e também, atuou como coordenadora de vários projetos voltados à conservação ambiental.

Realizou várias publicações no contexto da avifauna do território catarinense e conservação ambiental, entre elas, Aves do Estado de Santa Catarina (1981); As aves nas Ilhas Moleques do Sul (1988); Conservação da avifauna na Região Sul do Estado de Santa Catarina (1991); As aves em Santa Catarina: distribuição geográfica e meio ambiente (1996), editou Um outro olhar da Via Expressa Sul (2004); Coordenadora Técnica da publicação A Natureza do Parque Estadual da Serra do Tabuleiro (2003) além de co-autoria em outras publicações.

Participou do Programa Antártico Brasileiro através da Operação Antártica V, 1986/87, janeiro a março/1987; Operação Antártica VI, 1987/88, dezembro a fevereiro/1988; Operação Antártica VII, 1988/89; dezembro a fevereiro/1989; Operação Antártica VIII, 1989/90; janeiro a março de 1990; integrando a equipe da UNISINOS  na execução do Projeto Anilhamento das aves marinhas e continentais da Antártica.

Atualmente coordena a elaboração do Portal Aves de Santa Catarina; www.avesdesantacatarina.com.br

Homenageada com o Prêmio “Raulino Reitz”  em 2000 – pelos trabalhos em favor da preservação ambiental no estado de Santa Catarina, outorgado pela Fundação do Meio Ambiente – FATMA.
Diploma e medalha do MÉRITO FUNCIONAL ALICE GUILHON GONZAGA PETRELLI outorgado pelo Governo do Estado de Santa Catarina.

ENTREVISTA:

COAVE: Conte-nos um pouco sobre sua formação acadêmica.

LENIR: Fui uma aluna normal. Meu maior interesse era com a botânica, e sempre procurei fazer todas as diciplinas voltadas para a botânica.  O prof. Klein e o padre Raulino Reitz  foram meus professores e eu os admirava muito. Sómente em 2001 é que fui fazer meu mestrado em Desenvolvimento Sustentado na Argentina, por influência da atuação em análise ambiental na FATMA.

COAVE: Quando decidiu tornar-se uma especialista em aves? Houve algum incentivo especial?

LENIR: O padre Raulino na época  em que eu ainda era estudante (1978), ele era Vice-presitente da FATMA, e me convidou para fazer um estágio na FATMA. Eu fui fazer a entrevista muito feliz porque ia trabalhar com um botânico famoso. Ao fazer a entrevista, o padre Raulino me informou que não era para trabalhar com botânica e sim para fazer o levantamento de aves no estado de Santa Catarina. Ele iria contratar um ornitólogo do Museu Nacional para fazer toda a orientação e  os trabalhos em campo, então, ele precisava de um estagiário para acompanhar, ir aprendendo e auxiliar na organização de documentações, fichários, relatórios, correspondências e muitas outras atividades. Então, eu pensei  também que a proposta era muito interessante e me prontifiquei imediatamente, e ainda, o padre Raulino ia acompanhar todas as nossas viagem a campo, onde aprendi muito sobre a nossa flora. A influência dessas duas personalidades me fizeram uma bióloga muito segura e satisfeita com a carreira profissional que segui. (Leia também uma palestra sobre o Dr. Sick e a ornitologia catarinense, apresentada pela Sra. Lenir no XII Congresso Brasileiro de Ornitologia em Blumenau).

COAVE:
Como aconteceu o Projeto que resultou na edição do livro “Aves de Santa Catarina”?

LENIR: Desde 1978, quando iniciamos os levantamentos das aves em Santa Catarina foram sendo acumuladas informações que foram evoluindo, sendo publicadas em listas, sendo algumas contextualizando históricos e a conservação ambiental.   Aos 18 anos  de acúmulo de informações resultou o livro As Aves em Santa Catarina, distribuição geográfica e meio ambiente, o próprio Dr. Sick me estimulava muito para fazer o livro e foi ele quem me indicou o artista Eduardo Brettas para fazer as ilustrações, inclusive foi o primeiro trabalho do Brettas.

COAVE: Conte-nos um pouco sobre a experiência de trabalhar ao lado do grande ornitólogo Helmut Sick.

LENIR: Fico sempre emocionada quando relembro os 12 anos que estive trabalhando ao lado dele. Foi uma relação que não era apenas de professor  e aluna, mas tínhamos uma relação de amizade muito grande, muitas correspondências, cartões, telefonemas, não só para perguntar de trabalho, mas também ele se preocupava com o estado de ser da pessoa. O Dr. Sick era uma personalidade muito generosa, ética, exigente. Doava seus conhecimentos incansavelmente. Foi ele quem mudou definitivamente o rumo da minha profissão e vou ser eternamente grata. Ter sido aluna do Dr.Sick foi mais que uma honra, foi minha lição de vida,  um dos mais belos e raros presentes que a vida me deu foram todas as experiências que vivi com ele.

COAVE: Qual o número estimado de espécies de aves registradas em Santa Catarina?

LENIR: Venho trabalhando incansavelmente no site www.avesdesantacatarina.com.br em breve ele vai estar no ar. Na verdade é um sistema de informação na Web. É todo meu sistema mono usuário que vou disponibilizar. Todas aquelas informações que estavam em fichários, relatórios durante os 31 anos que trabalhei na FATMA, foram sendo digitalizadas por conta própria. Junto com um programador venho bancando à longo prazo a elaboração deste sistema. Atualmente estou vendo  um patrocinador para a implantação na Web, e isto custa muito dinheiro e não tenho mais condições de bancar as despesas. Tenho feito busca na documentação em geral para atualizar lista de SC e está muito próximo das 700 espécies. Surgiram muitos novos pesquisadores, aumentou o esforço de trabalho em campo, muita demanda de estudo ambiental é natural que muitos registros novos para o Estado fossem feitos, além do que já se passaram 17 anos que o livro Aves de SC foi editado. O mais importante que este site vai facilitar a vida dos pesquisadores, e todo o público que trabalha na área ambiental. A busca pode ser feita para municípios, localidades, espécie, coordenadas geográficas, e outros que desejar. Cada registro com a referência de sua origem se é de bibliografia, museu, campo, nome do observador, ou a referência do documento que originou a informação, mapas interativos, ilustrações. O propósito é mantê-lo sempre atualizado, e para isso é claro que vou contar com a colaboração de todos nossos pesquisadores. Quando ele for lançado, quero deixar claro, que evidentemente não estará todo completo, mas creio que 90% de tudo que pretendo já se pode ir consultando e na medida em que se vai trabalhando, se vai inserindo a diversidade de informações ainda restante. Eu trabalho só, não tenho pessoas para me ajudar, quando vier o patrocínio vou ver um estagiário para ajudar. No futuro próximo quem sabe uma parceria com a UNIASSELVI.

COAVE: Qual o atual panorama de pesquisa na área de ornitologia no estado de Santa Catarina?

LENIR: Depende, se o pesquisador se dedicar ao estudo das aves visando à conservação ambiental é muito bom, e campo de trabalho, consultorias é amplo, mas além de ser ornitólogo ele tem que estudar muito dinâmica ambiental para entender um pouco esse processo. Não basta ser um bom observador de aves, é necessário também ser um bom observador de toda a paisagem ambiental com seus elementos buscando traçar as variadas relações entre eles. Para isso deve-se trabalhar muito em campo, estar atento a cada mudança climática, a cada intervenção humana na paisagem e cada elemento físico que aparece e muitas outras coisas. Só a prática é que vai fazer com que um profissional tenha visão ampla para conservação ambiental.

COAVE: Qual a sua opinião sobre a contribuição da atividade de observação de aves, realizada por amadores, enquanto forma de conservação da biodiversidade?

LENIR: Sempre bem vinda. Tentei  muitos anos levar o COA, Clube de Observadores de Aves, aqui em Florianópolis. Tivemos algumas atividades... mas não vingou, creio que as praias eram atrativos maiores para o lazer. Fico contente em saber que há toda essa organização de vocês interessados nas aves. Do amadorismo pode sair muitos profissionais. Para muitas pessoas este é um primeiro contato, e sempre é prazeroso caminhar e observar aves na sua vida natural.

PALAVRA ABERTA: Fico feliz com a lembrança e o convite para essa entrevista. Estou satisfeita com a diversidade de  resultados dos novos pesquisadores com suas contribuições para a Ornitologia de Santa Catarina.
Muito Obrigada.

Legendas das fotos da notícia:
Foto 01 - Local: no Parque da Serra Furada, em Orleães /Grão Pará, em 1980. Da esquerda para direita: o Sr. Lucas caseiro na reserva,  Sr. Osvaldo, motorista, Tânia Rauh, Dr. Sick e Lenir.
Foto 02 - Da esquerda para direita: Padre Raulino, Dr. Sick, Lenir, Denize, em Antonio Carlos.
Foto 03 - Dr. Sick e Lenir na busca de aves marinhas.
Foto 04 - Da esquesda para direita: Dr. Sick, Dr. Raulino, Marcos Da Ré, Lenir. em Antonio Carlos.
 




Outras Imagens

  • tmp_noticias/in(440x500)-446.jpg

    Renato Rizzaro | Reserva Rio das Furnas

    tmp_noticias/in(600x450)-446.jpg Renato Rizzaro | Reserva Rio das Furnas http://www.riodasfurnas.org.br
  • tmp_noticias/in(440x500)-448.jpg

    tmp_noticias/in(600x450)-448.jpg http://
  • tmp_noticias/in(440x500)-449.jpg

    tmp_noticias/in(600x450)-449.jpg http://
  • tmp_noticias/in(440x500)-447.jpg

    tmp_noticias/in(600x450)-447.jpg http://

Comentários

Fernando C.Straube - 27/02/2012
Conheci a Lenir no carnaval de 1983, quando ela hospedou um bando de observadores de aves em sua "casa de praia" em Floripa. Ela, sem dúvida, nenhuma foi uma das pessoas a quem eu me orgulho de dizer ter sido minha professora, ao lado do Pedro Scherer, Flávio Silva e Maria Alice Fallavena. Fico muito feliz que todo o conhecimento que ela colheu, em todos esses anos, tenham sido o sustentáculo para tudo o que se faz com a Ornitologia catarinense. Meu sincero agradecimento ao seu trabalho e a todos os ensinamentos que, generosamente, me transmitiu - e a todos os ornitólogos catarinenses (dentre os quais me incluo petulantemente ao menos como honorário). Obrigado, Lenir!

Cid Espínola - 05/04/2012
Lenir, Por tudo que representa, fez e faz pela ornitologia catarinense: muito obrigado! Com estima e consideração, Cid

Adilson - 01/10/2013
Que Deus abençoe esta pessoa maravilhosa.

Deixe seu Comentário

Nome

Mensagem
Entre em contato
com o COAVE
Associe-se ao
COAVE e acompanhe
nosso trabalho
Região turística do Vale Europeu - Santa Catarina - Brasil | By Vale da Web