Entrevistas
Home » Entrevistas
01/07/2010

Entrevista com o fotógrado de natureza JQuental



João Guilherme Quental, mais conhecido como "JQuental", é carioca e trabalha como fotógrafo e professor, dando aulas de fotografia da natureza no Jardim Botânico do Rio de Janeiro e de linguagem fotográfica para adolescentes em duas escolas.
Suas imagens já foram publicadas em diversos periódicos brasileiros - como o jornal O Globo e a revista Isto é - e internacionais, como a revista alemã Vögel e a espanhola Alella. Tem fotos, também, em guias para observadores de aves, como é o caso de "Observando as Aves nas Áreas Verdes de Sorocaba e Região", de Luciano Bonatti Regalado e "Aves Costeiras de Icapuí", publicado pela Fundação Brasil Cidadão e Aquasis. Recentemente realizou, no Rio de Janeiro, a exposição "Aves do Sul - Fauna das Ilhas Falklands / Malvinas".


COAVE - Como surgiu seu interesse por fotografia?


JQuental - Desde bem pequeno, com 6, 7 anos, eu já era fascinado pela fotografia. Na época, minha mãe e minha irmã faziam um curso de fotografia e eu, que não tinha como ficar sozinho em casa, as acompanhava. Ficava ouvindo as aulas e alguma coisa acabou ficando guardada na minha cabeça, como o início da minha bagagem fotográfica. Mais tarde, comecei a viajar muito, e nessas viagens a fotografia foi cada vez mais desempenhando um papel relevante. Sempre gostei de poder mostrar às pessoas um pequeno fragmento que seja das belezas que vi em vários pontos do planeta.


COAVE -  Porque você optou pela fotografia de natureza?


JQuental - Por várias razões. A primeira delas é porque acho uma linguagem da fotografia fascinante, pelo desafio que oferece, pela variedade de temas e por ser uma forma de fotografar que me permite sair da cidade e ir para o mato, que é onde me sinto bem. Além disso, é um tipo de fotografia que cada vez desempenha um papel relevante em algo que é muito importante para o mundo contemporâneo, que é a preservação ambiental.


COAVE -  Há quanto tempo você está nesta profissão?


JQuental - Como profissão, há 8 anos.


COAVE -  Fotografia de natureza é.......


JQuental -  uma equação que mistura paciência, busca pela beleza, preocupação com o meio ambiente, conhecimento técnico e, claro, um pouco de sorte...


COAVE -  Existe algum trabalho “especial” para você, que gostaria de comentar?


JQuental -  Não gostaria de usar um clichê do tipo “todos os trabalhos são especiais”, mas a verdade é que sair a campo para fotografar é sempre um momento único. Mas posso destacar minhas viagens para a Amazônia e, recentemente, um período que passei no Nordeste, em julho do ano passado, fotografando os endemismos do Ceará e da Bahia. Foi muito interessante visitar localidades que, na maioria das vezes, parecem pontos esquecidos no mapa, mas que contêm enormes riquezas no que se refere à fauna, à flora e à paisagem. É o caso, por exemplo, de Canudos, na Bahia. Foi uma grande emoção ver, lá, grandes bandos da arara-azul-de-lear, ave que até há bem pouco tempo se julgava extinta na natureza.


COAVE -  Qual a sua opinião, enquanto professor, sobre a utilização da Observação de Aves como Ferramenta de Educação Ambiental nas escolas?


JQuental -  É um instrumento fantástico, mas ainda muito pouco utilizado. Para mim, não há dúvidas de que a observação de aves desperta um olhar sobre a natureza que é essencial para o mundo atual. Percebendo a beleza, a variedade e a fragilidade das aves, é possível passar para os nossos alunos, ao mesmo tempo, a urgência que temos em preservar nossos biomas e o prazer que existe em ver, livres, essas pequenas jóias da natureza.


COAVE -  Preservar a natureza através da produção de imagens fotográficas para as futuras gerações é com certeza um grande desafio. Além de muita paciência e respeito com a natureza, qual o seu conselho para aqueles que querem seguir a profissão de fotógrafo de natureza?


JQuental -  Fotografar natureza não exige, acredito, grandes sacrifícios. Claro, ninguém ficará rico praticando essa atividade, mas penso que não é essa a meta de quem resolve trilhar esse caminho. Meu conselho, então, é estudar bastante, analisar as imagens dos grandes mestres, utilizar o fantástico instrumento que é a Internet para levantar informações, para descobrir temas naturais brasileiros que ainda precisam ser explorados. A verdade é que temos grande carência de bons fotógrafos de natureza, pessoas que mergulhem fundo na atividade, e não sejam somente fotógrafos de final de semana. Mas para ser um bom fotógrafo, não basta uma boa máquina e o conhecimento de como usá-la: é preciso estudar bem aquilo que está sendo fotografado, para poder valorizar ao máximo suas qualidades.


Para conhecer mais:
http://jquental.multiply.com

Crédito das imagens: João Guilherme Quental
Imagem 1: Saíra-beija-flor (Cyanerpes cyaneus) - Macho
Imagem 2: Saíra-militar (Tangara cyanocephala) - Casal




Outras Imagens

  • João Guilherme Quental

    tmp_noticias/in(440x500)-134.jpg

    tmp_noticias/in(600x450)-134.jpg http://
  • João Guilherme Quental

    tmp_noticias/in(440x500)-135.jpg

    tmp_noticias/in(600x450)-135.jpg http://

Comentários

Elisa Torricelli - 15/02/2012

JQuental, fotografo e amante das aves. Admiro seu sensível e especial trabalho. Parabenizo vocês do COAVE pelo trabalho que desenvolvem e por estas entrevistas maravilhosas, que nos coloca mais perto destes grandes entrevistados. Obrigada.


Ubaldo Bergamim Filho - 15/02/2012

Admiro muito seu trabalho e tenho orgulho de escrever que sou seu fã. Grande entrevista. Parabens!!


Deixe seu Comentário

Nome

Mensagem
Entre em contato
com o COAVE
Associe-se ao
COAVE e acompanhe
nosso trabalho
Região turística do Vale Europeu - Santa Catarina - Brasil | By Vale da Web