Entrevistas
Home » Entrevistas
28/05/2010

Entrevista com a bióloga Tietta Pivatto


A entrevista abaixo foi cedida pela bióloga Maria Antonietta Castro Pivatto (Tietta Pivatto), Especialista em Ecologia e em Ecoturismo, Mestre em Meio Ambiente e Desenvolvimento, com dissertação sobre turismo de observação de aves, e Guia de Turismo Regional Especializada em Atrativos Naturais.

Brasileira da cidade de São Paulo/SP, mora desde 1997 em Mato Grosso do Sul (Pantanal e Bonito). Atuou como guia de turismo por quinze anos, primeiramente em roteiros de educação ambiental para crianças e adolescentes, depois com adultos (brasileiros e estrangeiros) interessados em conhecer a natureza de maneira geral.

Nos últimos anos direcionou seu interesse para o desenvolvimento de roteiros para observação de aves, elaborando listas locais e treinando guias e monitores de turismo, participando inclusive da organização e realização dos Encontros Brasileiros de Observação de Aves (Avistar) em São Paulo.

É consultora ambiental e uma das autoras do “Guia de Campo de Bonito”, publicado em 2005. Atuou como instrutora e coordenadora em diversos cursos de capacitação técnica para monitores e guias de turismo realizados em Mato Grosso do Sul, Minas Gerais e Santa Catarina. Promove cursos de treinamento para guias de turismo, especialmente para condução de observadores de aves e workshops para empreendedores. Criou o primeiro curso à distância de observação de aves pelo Portal Educação. Em 2009 foi premiada com o Top Blog (primeiro lugar na categoria Sustentabilidade) pelo blog Bonito Birdwatching.

 

COAVE - Há quanto tempo você se dedica à Observação de Aves?



Tietta - Bem, sem saber que eu fazia isso, desde 1992. Comecei a me dedicar mais a partir de 1997, quando fui trabalhar no Pantanal. Mas me considero observadora de aves mesmo desde 2002, quando comecei a anotar as aves que tinha observado e me dedicar mais a aprender.



COAVE - Como é viver de uma atividade tão prazerosa como o birdwatching?



Tietta - Eu não tiro sustento desta atividade diretamente, mas me considero uma grande incentivadora. Minha principal fonte de renda é a consultoria ambiental e a condução de cursos sobre o tema. Hoje vejo a observação de aves mais como um hobby associado ao meu trabalho com aves.



COAVE - Qual o perfil do observador de aves em Bonito?



Tietta - Ainda não temos um público efetivo, pois estamos começando a fomentar a atividade na região, preparando guias e roteiros. Temos um grande potencial, com mais de 400 espécies registradas, mas por enquanto recebemos observadores de aves apenas esporadicamente. Mas em breve esperamos atrair mais praticantes.



COAVE - De que forma você promove a educação ambiental, agregada a atividade de observação de aves, em Bonito?



Tietta - Por meio do meu blog, www.bonitobirdwatching.blogspot.com, pelos cursos direcionados aos guias de turismo da região e colaborando com as OnGs locais.

 

COAVE - Conte-nos um pouco do processo de instituição do Udu-de-coroa-azul (Momotus momota) como Ave Símbolo de Bonito.



Tietta - A ideia foi do Daniel De Granville, meu marido fotógrafo. Eu tive a cara-de-pau de levar a proposta para um vereador apresentar na Câmara Municipal, a qual foi aprovada por unanimidade. Isto foi muito bacana, pois gerou curiosidade de todos sobre esta ave discreta, mas relativamente comum na região. Foi muito legal ver um banner com o desenho do udu feito por crianças desfilando no aniversário da cidade! Ele também foi escolhido para ser estampado no selo de correspondência oficial da Câmara Municipal.



COAVE - Qual a importância do grupo de discussão BirdwatchingBr, na sua opinião de moderadora?



Tietta - Abriu espaço para que muito mais pessoas tivessem informação sobre a observação de aves no Brasil, estimulando e incentivando a atividade e unindo os interessados pelo assunto. Acredito que esta lista de discussão foi a responsável pela criação do Avistar (Encontro Brasileiro de Observação de Aves), principal evento sobre o tema em nosso país atualmente. Além disso, dela também derivaram as listas Plantar Pássaros (dedicada à criação de jardins amigos das aves) e Tecnobirdwatching (para discussão sobre equipamentos como câmeras fotográficas, gravadores, microfones, etc), entre outras. O Birdwatchingbr tornou-se um espaço onde leigos e cientistas podem falar sobre observação de aves.



COAVE - Conte-nos um pouco da sua experiência com o seu blog bonitobirdwatching.



Tietta - Temos ainda pouca informação sobre observação de aves no Brasil, e eu pretendi com este blog criar um espaço para divulgar essa atividade, além de falar um pouco da região de Bonito como um destino em potencial. Tenho recebido muitas visitas e, para minha satisfação, recebi o prêmio Top Blog 2009 categoria Sustentabilidade. Meu objetivo é continuar divulgando a observação de aves nesta região e também abrir espaço para informações importantes sobre o tema e também sobre a conservação das aves. Um resultado muito legal foi que, estimulados pelo meu blog, outras pessoas acabaram criando seus próprios blogs sobre observação de aves!



COAVE - Você, que teve a oportunidade de conhecer um pouco do nosso Vale Europeu, percebe algum potencial para prática de Observação de Aves nesta região?



Tietta - Claro!!! Sempre há espaço para todos. Não há necessidade de termos aves raras ou endêmicas, pois nem todos os públicos estão atrás disso. Muita gente quer apenas observar e fotografar aves de forma mais simples, ou percorrendo trilhas perto dos centros urbanos, com todo o conforto. O Vale Europeu tem potencial para vários públicos, basta que se divulgue suas aves para eles!



COAVE - PALAVRA ABERTA (Espaço para alguma mensagem, dica, etc).



Tietta - Não fique em casa assistindo televisão, vá para a praça, parque ou qualquer outro lugar onde você possa observar aves!!! É muito mais saudável e prazeroso, além de ter a chance de encontrar pessoas legais fazendo a mesma coisa!



 




Comentários

Albino Rodrigues Pereira - 10/03/2012
Quero salientar o interesse na divulgaçao de vosso trabalho,sobre a observaçao e procteçao das aves e do meio ambiente em geral. Comvencido de que a juventude em geral,continuarà nesse sentido,a participar convosco nesse trabalho au longo dos anos . Os meus parabéns a Daniel e Tietta. Albino

juarez orsi - 19/03/2012
Eu observo aves desde criança. Até porque lá por 1956, não haviam motivos para se ficar dentro de casa. O meu pai e avô se referiam às aves de suas infâncias e a gente interagia e assimilava aquela cultura. Inclusive tem uma saíra, saí ou sanhaço que vinham em bando nos pés de bergamota e tinham uma cor verde escura predominante e com manchas de um marron avermelhado.Nunca mais ví. Procurei no wikiaves e nada. Me lembro do som delas...era mais ou menos vic, vic, vic. Acho que se extinguiram, ou sei lá, teria havido mutações ? abraços,

juarez orsi - 19/03/2012
Eu observo aves desde criança. Até porque lá por 1956, não haviam motivos para se ficar dentro de casa. O meu pai e avô se referiam às aves de suas infâncias e a gente interagia e assimilava aquela cultura. Inclusive tem uma saíra, saí ou sanhaço que vinham em bando nos pés de bergamota e tinham uma cor verde escura predominante e com manchas de um marron avermelhado.Nunca mais ví. Procurei no wikiaves e nada. Me lembro do som delas...era mais ou menos vic, vic, vic. Acho que se extinguiram, ou sei lá, teria havido mutações ? abraços,

Maicon Mohr - 21/03/2012
Muito bacana o seu relato Juarez. Pelo visto, mesmo sem muito o que fazer dentro de casa naqueles tempos, você teve boas experiências em ambientes naturais. Parabéns ao seu pai e ao seu avô! Quanto a ave mencionada, vamos ver se a Tietta consegue ajudar... Em que região foi isso?

Mari Dell - 09/07/2013
Nossa q bacana, eu não tinha visto ainda, Foi uma amiga q viu e me falou (Isabel Massuoka) parabens Tietta

Deixe seu Comentário

Nome

Mensagem
Entre em contato
com o COAVE
Associe-se ao
COAVE e acompanhe
nosso trabalho
Região turística do Vale Europeu - Santa Catarina - Brasil | By Vale da Web